Padrão de Raça Pastor de Briard

Pastor de Briard

Raça: Briard - Pastor de Brie

Grupo: Cães Pastores

Função: Pastoreio e Guarda

País de origem: França

Aprovado por: Osmir de Moraes Bastos - Presidente

 

APARÊNCIA GERAL: cão rústico, flexível, musculoso e bem proporcionado, vivo e alerta.

PROPORÇÕES IMPORTANTES: é um cão mediolíneo. O comprimento do corpo, da ponta do ombro à ponta da nádega, deve ser ligeiramente superior à altura na cernelha. A cabeça é longa: 2/5 da altura na cernelha. A largura do crânio é ligeiramente inferior à metade do comprimento da cabeça. O crânio e o focinho são do mesmo comprimento.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: de caráter equilibrado, nem agressivo, nem medroso. O Pastor de Brie deve ser prudente e corajoso.

CABEÇA: forte, longa, guarnecida de pelos que formam barbas, bigode, sobrancelhas cobrindo ligeiramente os olhos. Vista de perfil, as linhas do crânio e do focinho são paralelas.

REGIÃO CRANIANA

Crânio: forte, ligeiramente arredondado, quando visto de perfil.

Stop: marcado; de igual distância do occipital e da extremidade da trufa.

REGIÃO FACIAL

Trufa: forte. As narinas são bem abertas. A trufa é sempre preta, exceto nos cães azuis, que têm a trufa azul ou azulada.

Focinho: a ponta do focinho é mais para quadrada; é forte, suficientemente grande e jamais pontudo.

Cana nasal: reta.

Lábios: justos.

Maxilares / Dentes: fortes; dentes brancos, articulados em tesoura.

Olhos: ovais; horizontais, bem abertos, de preferência grandes, de cor escura. Nos exemplares azuis, os olhos ligeiramente mais claros são admitidos.

Orelhas: inseridas altas, não aderentes e de preferência curtas se elas forem deixadas ao natural. O comprimento das orelhas não cortadas deve ser igual ou ligeiramente inferior à metade do comprimento da cabeça. As orelhas são sempre planas e cobertas por pelos longos. Se elas forem cortadas, em algum país onde esta prática não seja proibida, elas devem ser portadas retas, nem divergentes, nem convergentes.

PESCOÇO: musculoso e desprendido dos ombros.

TRONCO

Linha superior: o dorso é reto. O lombo é curto e firme.

Garupa: pouco inclinada; de forma ligeiramente arredondada.

Peito: largo e  longo; bem descido até o nível dos cotovelos. Costelas bem arqueadas.

CAUDA: inteira, portada baixa, alcançando no mínimo a ponta dos jarretes, sem desvio, formando um ligeiro gancho em forma de “J”. Em movimento, a cauda poderá estar portada no máximo até o prolongamento da linha superior.

MEMBROS: bem musculosos, com forte ossatura e aprumos regulares.

ANTERIORES

Ombros: oblíquos, bem angulados, medianamente longos e bem aderentes à caixa torácica.

Cotovelos: alinhados ao corpo.

Antebraços: retos e musculosos.

Metacarpos: ligeiramente inclinados, quando vistos de perfil.

Patas: fortes, redondas e paralelas ao eixo do corpo. As unhas são sempre escuras (exceto nos cães azuis) e as almofadas são duras. Os dedos devem ser apertados e bem arqueados.

POSTERIORES

Coxas: musculosas.

Jarretes: não muito próximos ao solo e bem angulados.

Metatarsos: perfeitamente verticais, vistos por trás.

Patas: fortes, redondas. As unhas são sempre escuras (exceto nos cães azuis) e as almofadas são duras. Os dedos devem ser ajustados.

Ergôs: por tradição, os pastores quiseram conservar o duplo ergô. Os ergôs formam os polegares bem separados, com unhas bastante próximas às patas.

MOVIMENTAÇÃO: regular, flexível, harmoniosa, de maneira que o cão efetue seus deslocamentos e seu trabalho com o mínimo de esforço e fatiga. O Pastor de Brie deve ter um trote alongado com uma boa amplitude de movimento e uma boa impulsão dos posteriores.

PELAGEM

Pelo: flexível, longo, seco (tipo pelo de cabra) com um ligeiro subpelo.

COR: a pelagem é preta, fulvo, fulvo encarvoado (de ligeiro a médio), frequentemente com máscara cinza ou azul. A pelagem de um rico fulvo pode apresentar uma nuança mais clara nas suas extremidades e sobre as partes inferiores (fulvo marcado de areia). As pelagens de cor preta, cinza e azul podem apresentar as mesmas partes mais claras. Todas as pelagens podem apresentar um tom mais ou menos grisalho.

TAMANHO

Machos: 62 cm a  68 cm na cernelha.

Fêmeas: 56 cm a  64 cm na cernelha.

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado  como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade, e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.

FALTAS GRAVES

  • graves defeitos de aprumos.
  • aparência de pelagem muito clara.
  • pelagem: pelo de comprimento insuficiente (menor que 7cm); pelo macio ou lanoso.

FALTAS ELIMINATÓRIAS

  • cão agressivo ou medroso.
  • stop não marcado.
  • trufa de outra cor que não a seja preta ou azul; presença de despigmentação.
  • prognatismo inferior ou superior com perda de contato dos incisivos; ausência de 2 PM4 inferiores ou ausência de 3 ou mais dentes, quaisquer que sejam (os PM1 não são levados em conta).
  • olhos muito claros (amarelos), olhos de cores diferentes.
  • orelhas dobradas, inseridas muito abaixo da linha dos olhos, revestidas de pelos rasos, naturalmente eretas.
  • cauda portada sobre o dorso em forma de “buzina de caça” ou erguida verticalmente.
  • ergô simples ou ausência total de ergôs nos membros posteriores.
  • pelagem: branca, marrom, acaju; pelagem de duas cores dintintas, mancha branca, pelos brancos nas extremidades dos membros, pelagem fulva mantada, pelagem fulva com manto encarvoado.
  • altura fora dos limites indicados com uma tolerância de 2cm acima e 1cm abaixo;
  • modificações fraudulentas do cão ou evidência de tais práticas pelo uso de substâncias ou por cirurgia.
  • todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

NOTA:

  • os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade