Padrão de Raça Pastor do Cáucaso

Pastor do Cáucaso

Raça: Pastor do Cáucaso

Grupo: Cães de Guarda e Utilidade

Função: Cão de Pastoreio, Guarda e Defesa

País de origem: Rússia

Aprovado por: Osmir de Moraes Bastos - Presidente

 

APARÊNCIA GERAL: os Pastores do Cáucaso são de construção harmoniosa, cães grandes e fortes, com boa ossatura e poderosa massa muscular; de formato ligeiramente retangular. O dimorfismo sexual é bem pronunciado. Os machos são masculinos, com cernelha bem desenvolvida e uma cabeça maior em comparação com as fêmeas. Eles também são mais maciços, maiores e com o corpo mais curto que as fêmeas. Em cães com variedade de pelo mais longo os machos tem uma juba distintamente pronunciada.

PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do corpo excede a altura na cernelha em 3-8%. O comprimento dos membros anteriores é em média 50- 52% da altura na cernelha. A relação do comprimento do crânio para o do focinho é de 3:2.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: o comportamento é estável, ativo, autoconfiante, destemido e independente. O Pastor do Cáucaso mostra-se dedicado ao seu dono; é um excelente cão de guarda.

CABEÇA

REGIÃO CRANIANA: a cabeça é grande, maciça, e com arcos zigomáticos largos; quando vista de cima, a cabeça parece uma cunha com base larga.

Crânio: maciço e largo; testa quase plana, com um sulco marcado, mas não profundo. As arcadas superciliares são desenvolvidas, mas não salientes. Osso occipital imperceptível.

Stop: notável, mas não claramente marcado.

REGIÃO FACIAL

Trufa: preta, grande, com narinas corretamente abertas, não ultrapassando o contorno do focinho. Uma trufa preta em cor sólida, ou em cores manchadas ou malhadas é desejável, mas não obrigatória (mas trufa geneticamente azul ou cor de fígado não é permitida).

Focinho: amplo e profundo, afilando gradualmente em direção à trufa; mandíbula e queixo fortes; grande profundidade e bem cheio sob os olhos. A ponte nasal é larga. As linhas superiores do crânio e do focinho seguem paralelamente.

Lábios: espessos, aderentes, bem pigmentados.

Dentes: devem ser saudáveis, brancos, fortes; incisivos próximos uns dos outros e alinhados.

Mordedura completa (isto é, com 42 dentes) em tesoura (isto é, os dentes superiores recobrem os dentes inferiores e são inseridos ortogonalmente aos maxilares) ou em torquês (ou pinça, ponta com ponta). Incisivos ou caninos desgastados, quebrados ou suprimidos que não afetem o uso da mordedura não se revestem de maior consequência, nem a ausência de PM1s.

Bochechas: bem desenvolvidas e realçadas por músculos mastigatórios bem pronunciados (masseteres).

Olhos: tamanho moderado, formato oval, inseridos não tão profundos, colocados obliquamente e com amplitude entre eles. A cor é de diferentes tons de marrom, do escuro à avelã. As pálpebras são pretas, secas e aderentes. A expressão é séria, atenta e inquisitiva.

Orelhas: tamanho moderado, espessas, de formato triangular e naturalmente pendentes; inserção alta e larga. A face interna das orelhas é rente às bochechas.

As orelhas são tradicionalmente cortadas no país de origem. Orelhas naturais são de igual valor.

PESCOÇO: de comprimento moderado, poderoso, curto; arredondado na secção transversal. A crista dorsal é pronunciada, especialmente em machos.

TRONCO: muito bem desenvolvido em todas as suas dimensões; largo, bem musculoso e balanceado.

Cernelha: bem pronunciadas, moderadamente longas. A altura na cernelha é ligeiramente maior que na garupa.

Dorso: reto, largo e firme.

Lombo: curto, largo, ligeiramente arqueado.

Garupa: moderadamente longa, larga, arredondada, ligeiramente inclinada para a raiz da cauda.

Peito: longo, largo, bem descido, de costelas bem arqueadas, em geral tão profundo quanto na parte frontal; de forma oval ampla em corte transversal.

Costelas bem arqueadas; as falsas costelas são longas. O antepeito é marcado.

Linha inferior: ventre moderadamente esgalgado na parte posterior.

CAUDA: inserida alta, em forma de foice ou enrolada. Em repouso, portada baixa, alcançando os jarretes; quando o cão está alerta a cauda pode ser portada acima da linha superior.

MEMBROS

ANTERIORES

Aparência geral: bem musculosos. Vistos de frente, são retos, com membros paralelos e colocados bem separados.

Ombros: fortemente musculosos. Moderadamente longos, largos, inclinados, formando um ângulo de aproximadamente 100º com o braço. As escápulas são bem ajustadas ao tórax.

Braços: fortes e musculosos, aderentes.

Cotovelos: colocados estritamente pata trás, em eixos paralelos; não virando nem para dentro nem para fora.

Antebraços: retos, maciços, moderadamente longos, bem musculosos; arredondados em corte transversal.

Metacarpos: curtos, maciços; quase retos quando vistos de frente ou de lado.

Patas: largas, de formato arredondado; bem arqueadas e compactas.

POSTERIORES

Aparência geral: vistos por trás são retos, colocados paralelos e moderadamente separados. Os joelhos e jarretes são suficientemente bem angulados, quando vistos de perfil. Os posteriores não devem ser colocados muito para trás.

Pernas: largas, bem musculosas, moderadamente longas.

Joelhos: suficientemente bem angulados.

Pernas inferiores: largas, bem musculosas, moderadamente longas.

Jarretes: largos e esguios, suficientemente bem angulados; firmes, não virando nem para dentro nem para fora.

Metatarsos: não longos, maciços; quase retos quando vistos de frente ou de perfil.

Patas: largas, de formato arredondado; bem arqueadas e bem ajustadas.

MOVIMENTAÇÃO: livre, elástica, despreocupada, com boa propulsão nos posteriores. Boa estabilidade de todas as articulações e com boa coordenação. O trote tende a ser o movimento típico. A cernelha está no mesmo nível da garupa, e a linha superior é relativamente estável durante o movimento.

PELE: espessa, suficientemente elástica, sem qualquer prega ou ruga.

PELAGEM

Pelo: reto, áspero, pelo eriçado (não rente) com subpelo bem desenvolvido. O comprimento do pelo e do subpelo não deve ser inferior a 5 cm. A pelagem na cabeça e nos membros anteriores é mais curta e grossa. A cauda é completamente coberta por uma densa pelagem e com aparência grossa e peluda. A pelagem externa mais longa forma “pincéis” nas orelhas, uma “juba” ao redor do pescoço e “calças” na parte posterior das coxas.

Cor: qualquer cor sólida, malhada ou manchada. Exceto para o preto sólido; preto diluído ou em qualquer combinação, cor azul de origem genética ou cor de fígado (marrom).

TAMANHO

Altura na cernelha:

machos: altura desejável de 72-75 cm;

mínimo de 68 cm;

fêmeas: altura desejável de 67-70 cm;

mínimo de 64 cm.

Estaturas maiores são aceitas, desde que em harmonia com a conformação.

PESO

machos: mínimo de 50 kg;

fêmeas: mínimo de 45 kg.

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.

FALTAS GRAVES

  • constituição muito leve ou muito grosseira.
  • falta de autoconfiança.
  • desvios no dimorfismo sexual.
  • cabeça pequena em proporção ao corpo; leve; estreita; longa; grosseira; cabeça em bloco ou de maçã.
  • stop abrupto.
  • focinho: côncavo, convexo ou pontudo.
  • dentes muito pequenos; amplamente espaçados; incisivos não inseridos em uma linha; qualquer desvio da fórmula dentária (exceto na ausência dos PM1).
  • ossos das bochechas insuficientemente marcados.
  • olhos grandes, salientes, muito claros, mostrando a 3ª pálpebra; pálpebras folgadas.
  • orelhas grandes, finas ou inseridas muito baixas.
  • linha superior carpeada ou selada; lombo longo, flácido ou arqueado; garupa mais alta que a cernelha.
  • corpo quadrado; muito atarracado, muito longo, estreito na parte dianteira e traseira, muito pernalta; peito muito curto, plano ou raso; garupa curta ou íngreme.
  • cauda muito pequena.
  • ossos, músculos e ligamentos fracos nas articulações.
  • falta de angulações corretas.
  • antebraços encurvados.
  • movimento desbalanceado.
  • falta de propulsão nos posteriores.
  • pelagem muito macia, encaracolada; pelagem externa muito curta ou sem subpelo.

FALTAS DESQUALIFICANTES

  • agressividade ou timidez excessiva.
  • todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.
  • qualquer desvio da mordedura requerida.
  • fórmula dentária incompleta, isto é, com ausência de qualquer dente, exceto os terceiros molares (M3) ou os primeiros pré-molares (PM1s).
  • entrópio.
  • olhos porcelanizados; azul profundo; verde sombreado ou olhos de cores diferentes.
  • cauda amputada.
  • passo de camelo constante ou impossibilidade de entrar no trote.
  • cor preta em qualquer variação; sólidos; diluídos; malhados; manchados ou como uma sela (exceto pela máscara).
  • cor azul de origem genética em qualquer variação ou nuança.
  • trufa, lábios e pálpebras pigmentados de cinza azulado.
  • cor marrom de origem genética em qualquer variação ou nuança.
  • trufa, lábios e pálpebras marrons de origem genética.
  • marcações castanho em cães pretos, azuis ou marrons.
  • altura abaixo da mínima.
  • desvios graves no dimorfismo sexual em machos.

NOTA:

  • os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade