Padrão de Raça Pastor da Ásia Central

Pastor da Ásia Central

Raça: Pastor da Ásia Central

Grupo: Cães de Guarda e Utilidade

Função: Cão de Pastoreio, Guarda e Defesa

País de origem: Rússia

Aprovado por: Osmir de Moraes Bastos - Presidente

 

APARÊNCIA GERAL: o Cão Pastor da Ásia Central é de constituição harmoniosa e de grande estatura, moderadamente longo (nem longo nem curto de corpo). Corpo robusto e musculoso, volumoso, mas não com músculos visíveis. Dimorfismo sexual é claramente definido. Os machos são mais maciços e corajosos do que as fêmeas, com cernelha mais pronunciada e uma cabeça maior. A completa maturidade é alcançada por volta dos três anos de idade.

PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do corpo é apenas um pouco superior à altura na cernelha. Uma maior estatura é desejável, mas deve permanecer proporcional à constituição. O comprimento dos anteriores até o cotovelo é de 50- 52% da altura na cernelha. O comprimento do focinho é menor que ½ do comprimento da cabeça, porém, maior que  1/3 desta.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: confiante, equilibrado tranquilo, orgulhoso e independente. Os cães são muito corajosos e têm alta capacidade de trabalho, resistência e um instinto natural do território. Destemor em relação a grandes predadores é uma característica.

CABEÇA: em sua aparência geral, equilibrada e maciça. O formato da cabeça é quase retangular, visto de cima e de perfil.

REGIAO CRANIANA: crânio profundo. A testa é plana e a região craniana é plana e longa. Occipital bem definido, mas dificilmente visível devido à musculatura bem desenvolvida. As arcadas superciliares são moderadamente definidas.

Stop: moderadamente definido.

REGIAO FACIAL

Trufa: grande, bem desenvolvida, mas que não ultrapasse o contorno geral do focinho.

A cor da trufa é preta, mas em cães brancos e fulvos a trufa pode ser mais clara.

Focinho: o focinho é rombudo e de comprimento moderado, é quase retangular quando visto de cima e de perfil. Vai estreitando muito ligeiramente em direção à trufa. Focinho volumoso, profundo e bem preenchido sob os olhos. O plano do focinho é largo, reto e, por vezes, levemente voltado para baixo.

Queixo bem desenvolvido.

Lábios: grossos; lábios superiores cobrindo bem ajustados os lábios inferiores quando a boca está fechada. Uma total pigmentação preta é preferível.

Maxilares/Dentes: maxilares fortes e largos. Os dentes são grandes, brancos e próximos uns dos outros, 42 no total (dentição completa). Os incisivos são inseridos alinhados. Mordedura em tesoura, torquês (pinça) e em tesoura invertida também é aceita. Os caninos são inseridos bem separados. Uma injúria dentária que não afete o uso da mordida não deve ser considerada.

Bochechas: os ossos da face (arcos zigomáticos) são longos e bem desenvolvidos, sem interferir com o formato retangular da cabeça.

Olhos: de tamanho médio, com formato oval, inseridos bem separados, olhando para frente, e inseridos moderadamente profundos. A cor dos olhos vai do marrom escuro ao avelã (castanho). Uma cor mais escura é preferível. As pálpebras são grossas e preferencialmente com a pálpebra inferior não tão solta. A terceira pálpebra não é visível. As bordas palpebrais totalmente pigmentadas são preferíveis. Seja qual for a cor da pelagem, as pálpebras devem ser pretas. Expressão confiante e digna.

Orelhas: de tamanho médio, formato triangular, grossas, inseridas baixas e pendentes.

A parte inferior da base da orelha está nivelada ou um pouco abaixo dos olhos. O tradicional corte de orelhas ainda é praticado no país de origem e nos países onde não é proibido por lei.

PESCOCO: o pescoço é de comprimento médio, muito poderoso, oval transversalmente, bem musculoso, e inserido baixo. A barbela é uma característica específica da raça.

TRONCO

Linha superior: bem proporcionada e bem sustentada, deve manter uma típica postura da linha superior.

Cernelha: bem definida, especialmente nos machos; musculosa, longa e alta, com transição bem definida para o dorso.

Dorso: reto, largo, bem musculoso, com comprimento real de aproximadamente ½ do comprimento da cernelha até a inserção da cauda.

Lombo: curto, largo, musculoso, ligeiramente arqueado.

Garupa: moderadamente longa, larga, bem musculosa, ligeiramente inclinada até a inserção da cauda.

A altura na cernelha excede a altura sobre a garupa em 1-2 cm.

Peito: profundo, longo, largo, com caixa torácica distintamente desenvolvida, alargando-se em direção à parte traseira. As falsas costelas são longas. A parte inferior do peito é nivelada ou ligeiramente abaixo do cotovelo. O antepeito se estende ligeiramente à frente da articulação escápulo-umeral.

Linha inferior e Ventre: ventre moderadamente esgalgado.

CAUDA: grossa na base e de inserção razoavelmente alta. A cauda natural é portada em foice ou enrolada em um anel frouxo que começa no último terço da cauda.

Quando em estado de alerta, a cauda sobe ao nível da linha do dorso ou um pouco acima. Pendente quando em repouso. O tradicional corte da cauda ainda é realizado no país de origem e nos países onde não é proibido por lei. Uma cauda íntegra tem o mesmo valor que uma cauda amputada.

MEMBROS

ANTERIORES

Aparência geral: os anteriores são retos com ossos fortes, vistos de frente são paralelos e não excessivamente juntos. Vistos de perfil, os antebraços são retos.

Ombros: as escápulas são longas, bem inclinadas para trás, formando um ângulo com o braço de cerca de 100°. Bem musculosos.

Braços: oblíquos, longos e fortes.

Cotovelos: corretamente ajustados, não virando nem para dentro nem para fora.

Antebraços: retos, de ossatura muito forte, longos, transversalmente ovais.

Metacarpos: retos, de comprimento moderado, largos, fortes, verticais.

Patas: grandes, arredondadas, dedos arqueados, almofadas volumosas e grossas; as unhas podem ser de qualquer cor.

POSTERIORES

Aparência geral: vistos por trás, são retos e paralelos, um pouco mais amplos que os anteriores.

Coxas: largas, moderadamente longas e fortemente musculosas.

Joelhos: não virando nem para dentro nem para fora. Angulação moderada.

Pernas: com quase o mesmo comprimento da coxa.

Articulação dos jarretes: angulação moderada.

Metatarsos: muito fortes, de comprimento moderado, perpendiculares. Sem ergôs.

Patas: grandes, arredondadas, dedos arqueados, almofadas volumosas e grossas; as unhas podem ser de qualquer cor.

MOVIMENTAÇÃO: bem balanceada e elástica. Trote com alcance livre nos anteriores e com poderosa propulsão nos posteriores. A linha superior se mantém firme durante o movimento. Todas as articulações dobram (flexionam) sem esforço.

A angulação dos posteriores é mais perceptível quando se movendo do que quando parado.

PELE: grossa, suficientemente elástica, solta, de modo a prevenir lesões em caso de combate com predadores.

PELAGEM

Pelo: abundante, reto, rústico e com subpelo bem desenvolvido. Na cabeça e na parte frontal dos membros a pelagem é curta e densa. O pelo na cernelha é frequentemente mais longo. A pelagem protetora pode ser curta ou ligeiramente mais longa. Dependendo do comprimento da pelagem externa, pode ser mais curta (3- 5cm), cobrindo todo o corpo, ou com pelos mais longos (7-10 cm) que formem uma juba no pescoço, franjas atrás das orelhas, na parte de trás dos membros e na cauda.

COR: qualquer uma, exceto genética azul ou marrom em qualquer combinação e manto de preto sobre castanho.

TAMANHO / PESO

Altura na cernelha:

machos: mínimo de 70 cm.

fêmeas: mínimo de 65 cm.

Um grande porte é desejável, porém, uma constituição proporcional deve ser mantida.

Peso:

machos: mínimo de 50 kg.

fêmeas: mínimo de 40 kg.

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.

  • ligeiros desvios do tipo rácico.
  • fêmea com tipo masculinizado.
  • crânio arredondado, focinho estreito e mandíbula estreita; trufa pequena.
  • olhos oblíquos ou inseridos próximos; pálpebras frouxas.
  • orelhas inseridas altas.
  • lábios finos ou pendentes.
  • garupa alta. Garupa ligeiramente curta.
  • frente estreita.
  • angulações posteriores exageradas.
  • patas espalmadas e dedos longos.
  • marcha em ‘hackney’, movimento ligeiramente desbalanceado.
  • pelagem muito curta.

FALTAS GRAVES

  • muito nervoso.
  • desvio significativo do tipo e constituição exigidos.
  • aparência pernalta, ossos leves, músculos tênues.
  • olhos muito claros ou esbugalhados.
  • linha superior descendente.
  • garupa muito mais alta que a cernelha.
  • garupa estreita, curta e íngreme.
  • cauda naturalmente curta; cauda torcida.
  • metacarpos muito altos ou baixos.
  • posteriores inseridos muito abaixo do corpo.
  • altura na cernelha 2 centímetros menor que o mínimo indicado.

FALTAS DESQUALIFICANTES

  • agressividade ou timidez excessiva.
  • todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.
  • timidez; superexcitação.
  • macho com tipo feminilizado.
  • prognatismo superior ou distinto prognatismo inferior.
  • olhos de cores diferentes; olhos azuis ou verdes; estrabismo.
  • articulações frouxas.
  • pelagem de qualquer combinação de cores genéticas marrom ou azul.
  • cor castanha com distinto manto preto.
  • pelagem encaracolada ou macia.
  • movimento desbalanceado.

NOTA:

  • os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade