Padrão de Raça Vizsla Pelo Duro

Vizsla Pelo Duro

Raça: Vizsla Pelo Duro

Grupo: Cães de Caça e Tiro

Função: Cão de aponte

País de origem: Hungria

Aprovado por: Osmir de Moraes Bastos - Presidente

 

APARÊNCIA GERAL: Originários da Hungria, o Vizsla pelo Duro foi desenvolvido por caçadores e falcoeiros que desejavam um cão de caça robusto, versátil, capaz de resistir a invernos rigorosos no campo, floresta e água. É um cão de caça versátil distinto de tamanho médio, revestido por densa pelagem. Equilibrado em tamanho e proporção. O movimento é poderoso e gracioso, com alcance de movimentação permitindo cobrir qualquer tipo de terreno  e caçar em diferentes condições climáticas. A raça possui um excelente faro para a caça  tanto de penas como de peles, em terra e na água. Deve ser musculoso. Cicatrizes indicando um trabalho  de caça  não devem ser penalizadas nesta raça. O Vizsla pelo Duro é inteligente, leal, sensível e obediente, mas não tolera a manipulação ríspida. Ansioso para aprender, animado e dócil, eles são facilmente treináveis para arma e falcão. É também um companheiro dócil e carinhoso em casa.

PROPORÇÕES IMPORTANTES:

- A proporção do comprimento do corpo é 11:10, ou seja, a medida da ponta do externo ao ísquio é ligeiramente maior do que o comprimento da cernelha ao solo. 

- A profundidade do peito é ligeiramente menor do que a metade da altura na cernelha.

- O focinho é ligeiramente mais curto do que a metade da cabeça. 

COMPORTAMENTO e TEMPERAMENTO: um cão afetuoso e inteligente, seguro de si, facilmente treinável e não suporta ser  tratado com brutalidade.  Ele procura sempre contato com seu handler; é apaixonado pela busca, obstinado, tem bom faro e é firme no aponte. 

CABEÇA 

REGIÃO CRANIANA 

Crânio: moderadamente largo, ligeiramente arredondado.  Um sulco ligeiramente pronunciado desce do occipital, moderadamente desenvolvido, em direção ao stop. 

As arcadas superciliares são moderadamente desenvolvidas. 

Stop: moderado. 

REGIÃO FACIAL 

Trufa: bem desenvolvida e larga, com narinas bem abertas. A cor da trufa harmoniza em um tom mais escuro com a cor da pelagem.

Focinho: troncudo, não pontudo; com fortes maxilares, bastante musculosos. A cana nasal é reta. 

Lábios: fortemente aderentes; sem lábios superiores pendentes. 

Maxilares e Dentes: maxilares poderosos com uma mordedura em tesoura, perfeita, regular e completa, com 42 dentes de acordo com a fórmula dentária. 

Bochechas: fortes, bem musculosas. 

Olhos: ligeiramente ovais, de tamanho médio. Pálpebras bem aderentes. Expressão viva e  inteligente.

A cor marrom dos olhos harmoniza com a cor da pelagem; é preferível o mais escuro possível. 

Orelhas: inseridas numa altura média e ligeiramente atrás. Caindo perto das bochechas, terminando em forma de V, arredondadas. São ligeiramente mais curtas do que as do Vizsla de Pêlo Curto. 

PESCOÇO: tamanho médio, em harmonia com a aparência geral. Nuca muito musculosa e ligeiramente arqueada. Pele na garganta bem aderente. 

TRONCO 

Cernelha: pronunciada e musculosa. 

Dorso: sólido, forte, bem musculoso, firme e reto. As espinhas vertebrais devem ser  escondidas pelos músculos. 

Lombo: curto, largo, firme, musculoso, reto ou ligeiramente arqueado. A parte do dorso ao lombo é firme e compacta. 

Garupa: longa e de comprimento suficiente. Inclinando ligeiramente para a cauda. Bem musculosa. 

Peito: profundo e largo, com antepeito bem desenvolvido, musculoso e moderadamente arqueado; o esterno se estendendo o mais para trás possível.  O esterno e o cotovelo devem estar no mesmo nível.

Costelas moderadamente arqueadas. As últimas costelas colocadas bem atrás.

Linha inferior: elegante, firme, arqueando para trás; ligeiramente esgalgada. 

CAUDA: inserida ligeiramente baixa, forte na base, afilando para a extremidade. Nos países onde o corte da cauda não é proibido por lei, poderá ser cortada em 1/4 de seu comprimento para impedir problemas na caça. Se o corte for proibido, a cauda atinge o jarrete e deverá ser portada reta ou ligeiramente em forma de sabre. Em movimento, deverá estar levantada até a horizontal. A cauda é bem coberta por uma densa pelagem. 

MEMBROS 

Anteriores: vistos de frente, retos e paralelos. Vistos de perfil, as pernas são verticais e colocadas bem abaixo do corpo. Bons ossos, fortemente musculosos. 

Ombros: longos, inclinados e planos; bem secos e fortes. Bem angulados entre o ombro e o braço. 

Braços: tão longos quanto  possível; bem musculosos. 

Cotovelos: juntos ao corpo, mas não de modo apertado; não virando nem para fora, nem para dentro. Bem angulados entre o braço e o antebraço. 

Antebraços: longos, retos, suficientemente musculosos. Ossos fortes, mas não grosseiros. 

Carpos: secos, evidenciando os tendões. 

Metacarpos: curtos, muito ligeiramente inclinados. 

Patas anteriores: ligeiramente ovais, com dedos fechados e bem arqueados. Unhas marrons e fortes.

Almofadas resistentes, flexíveis, cinza ardósia. As patas são paralelas, tanto paradas, quanto em movimento. 

Posteriores: vistos por trás, retos e paralelos. Bem angulados. Ossatura forte. 

Coxas: longas e musculosas. Boa angulação entre a pélvis e a coxa. 

Joelhos: bem angulados. 

Pernas: longas, bem musculosas e evidenciando os tendões. Seu comprimento é quase igual ao da coxa. Boa angulação entre a perna e o metatarso.

Jarretes: fortes, secos e curtos. 

Metatarsos: verticais, curtos e secos. 

Patas posteriores: idênticas às patas anteriores. 

MOVIMENTAÇÃO: a típica movimentação é um trote ligeiro, leve, elegante e com bom alcance; com grande propulsão traseira e boa extensão anterior. Não deve mostrar um galope exaustivo quando trabalhar no campo. O dorso é firme e a linha superior permanece reta. O porte é bem erguido. O passo de camelo é indesejável. 

PELE: firme, aderente, sem rugas. A pele deve ser bem pigmentada. 

PELAGEM 

Pelo: pelo de arame, bem assentado, forte , denso e sem brilho. O comprimento do pelo de cobertura é de 2 a 3 cm; subpelo denso e à prova d’água. As linhas externas do corpo não devem ser escondida pela pelagem longa.

Pela sua dureza e densidade, a pelagem deve proteger o cão contra as condições climáticas e ferimentos. A parte inferior dos membros, como também a parte inferior do peito e do ventre são cobertos por pelos mais curtos, macios e ligeiramente mais finos. A pelagem da cabeça e das orelhas é mais curta e ao mesmo tempo um pouco mais escura, porém, não deve ser macia  nem densa.

Supercílios pronunciados acentuam o stop. Uma barba forte, não muito longa (2 a 3 cm), a mais dura possível de cada lado do focinho, realçando uma expressão determinada.

Em ambos os lados do pescoço a pelagem forma escovas em forma de V. 

COR: vários tons de vermelho ­dourado e dourado areia escuro. As orelhas podem ser um pouco mais escuras, caso contrário, uniforme na cor. Vermelho, marrom ou cores claras são indesejáveis. Uma mancha branca no peito ou na garganta (medindo não mais que 5 cm de diâmetro), assim como manchas brancas nos dedos não são  consideradas falta. A cor dos lábios e das bordas dos olhos corresponde à cor da trufa. 

TAMANHO e PESO 

Altura na cernelha: Machos: 58 a 64 cm. 

                                Fêmeas: 54 a 60 cm. 

É improdutivo aumentar a altura na cernelha. O objetivo é o tamanho médio. Balanço e simetria são muito mais importantes do que o tamanho.

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade. 

FALTAS ELIMINATÓRIAS

- forte desvio de características sexuais;

- cabeça atípica;

- trufa despigmentada;

- lábios pendentes;

- prognatismo superior ou inferior; torção de mandíbula;

- falta de 1 ou mais incisivos, e/ou caninos, e ou pré-­molares 2­4, e/ou molares 1­2; 

- mais do que duas faltas PMl; os M3 são desconsiderados. Dentes não visíveis são avaliados como dentes faltosos;

- dentes excedentes desalinhados em relação aos outros;

- palato partido; lábio leporino;

- olhos amarelo claros; pálpebras muito soltas; ectrópio, entrópio. Dupla linha de cílios (distiquíase);

- barbelas pronunciadas;

- ergôs;

- faltas graves de movimentação;

- pelagem fina; falta de subpelo; pelagem longa, macia, sedosa, felpuda, ondulada ou lanosa. Falta de pelagem nos membros; cor marrom escuro ou amarelo pálido; particolor cor não uniforme; manchas brancas no peitomaiores que 5 cm;

- patas brancas;

- falta de pigmentação na pele, nos lábios e na borda dos olhos;

- qualquer fraqueza de temperamento;

- desvio de mais de 2 cm da altura mencionada no padrão. 

NOTAS:

  • os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.
  • todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade