Padrão de Raça Braco Italiano

Braco Italiano

Raça: Braco Italiano

Grupo: Cães de Caça e Tiro

Função: Cão de Caça

País de origem: Itália

Aprovado por: Osmir Moraes Bastos - Presidente

 

APARÊNCIA GERAL: de construção robusta e harmoniosa com aspecto vigoroso.  Os exemplares preferidos são aqueles com membros enxutos, músculos bem desenvolvidos, linhas bem definidas com uma cabeça nitidamente esculpida e com um evidente cinzelamento sub­orbitário, características que conferem distinção à raça. 

PROPORÇÕES IMPORTANTES: o comprimento do tronco é igual ou um pouco maior que a altura na cernelha. O comprimento da cabeça é igual a 4/10 da altura na cernelha; sua largura medida no nível dos arcos zigomáticos é menor que a metade  do seu comprimento. O comprimento do crânio é igual ao do focinho . 

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: resistente e adaptável a qualquer tipo de caçada; confiável; dotado de uma excelente habilidade para aprender, é dócil e fácil de ser treinado. 

CABEÇA: angulosa  e  estreita nas  arcadas  zigomáticas; seu comprimento mede  4/10 da altura na cernelha; a metade do comprimento recai no nível de uma linha  que liga os cantos internos dos olhos.

As linhas superiores do crânio e do focinho são divergentes, isto é, o prolongamento da linha superior do focinho deve encontrar-se com a linha superior do crânio à frente da protuberância occipital e sendo ideal no meio da linha superior do crânio. 

REGIÃO CRANIANA

Crânio: visto de perfil, a linha superior do crânio forma um arco muito aberto. Visto de cima, forma uma eclipse alongada, com o eixo maior no sentido do comprimento. A largura do crânio, medida no nível das arcadas zigomáticas, é menor que a metade do comprimento total da cabeça. A protuberância da testa e das arcadas superciliares são perceptíveis. O sulco sagital e visível e termina na metade do crânio. A crista occipital é curta e não muito proeminente. A protuberância occipital é pronunciada. 

Stop: pouco pronunciado.

REGIÃO FACIAL:

 Trufa: volumosa, com narinas grandes e abertas, um tanto salientes sobre os lábios com os quais formam um ângulo. Cor mais ou menos rosa, cor de carne ou marrom, conforme a pelagem. 

Focinho: cana nasal ligeiramente romana ou reta. De comprimento igual a metade  do comprimento da cabeça, e sua altura é igual a 4/5 de seu comprimento. Visto de frente, as faces laterais são ligeiramente convergentes, embora apresentando a face anterior de boa largura. O queixo é pouco aparente. 

Lábios: os superiores são bem desenvolvidos, finos e pendentes, sem serem flácidos, recobrindo a mandíbula; vistos de perfil, ultrapassam-na ligeiramente. Vistos de frente, os lábios formam um “V” invertido, abaixo da trufa. As comissuras labiais são acentuadas, sem serem pendentes. 

Maxilares / Dentes: arcadas dentárias bem adaptadas, com os dentes ajustados na mandíbula); mordedura em tesoura; mordedura em torquês é aceitável. 

Bochechas: secas. 

Olhos: de inserção semi­lateral, com uma expressão dócil e submissa, inseridos nem profundos, nem proeminentes. Olhos bastante grandes, pálpebras de forma amendoada e bem ajustadas (sem entrópio ou ectrópio). A cor da íris é de um ocre ou marrom  mais ou menos escuro, dependendo da cor da pelagem. 

Orelhas: bem desenvolvidas, em comprimento devem, sem ser esticadas, atingir a ponta da trufa. Sua largura é, no mínimo, igual a metade de seu comprimento; ligeiramente levantadas; na base, mais para  estreitas, inseridas mais para trás no nível do arco zigomático. Uma orelha flexível com a borda bem voltada para dentro e realmente bem ajustada à bochecha, é apreciada. A extremidade inferior das orelhas acaba em uma ponta ligeiramente arredondada. 

PESCOÇO: robusto, em forma de cone, de comprimento não sendo menor do que  2/3 do comprimento da cabeça; com a nuca bem marcada. A garganta apresenta uma ligeira barbela dupla.

TRONCO - Linha superior: o perfil superior do dorso é formado por duas linhas: uma, quase reta, inclinada da cernelha até a décima primeira vértebra dorsal; a outra é ligeiramente arqueada, juntando-se com a linha da garupa. 

Cernelha: bem definida, com as pontas das escápulas bem separadas. 

Lombo: região lombar larga, musculosa, curta e ligeiramente convexa. 

Garupa: longa (com aproximadamente 1/3 da altura na cernelha), larga  e bem musculosa; a angulação ideal com o osso coxal formando 30º com a horizontal. 

Peito: largo, profundo e bem descido ao nível dos cotovelos, sem formar uma quilha, com costelas bem arqueadas, particularmente na sua parte baixa, e inclinado. 

Linha inferior: quase horizontal na região do esterno, retraindo-se ligeiramente na região abdominal. 

CAUDA: grossa na raiz, reta, com uma ligeira tendência a se encurvar; de pêlo curto.

Quando em movimento, principalmente em trilha, é portada horizontalmente ou quase.

Deve ser amputada, deixando de 15 a 25 cm desde a raiz. 

MEMBROS Anteriores: Ombros: fortes, bem musculosos, longos e inclinados, com movimentos livres. 

Braços: oblíquos, rentes ao tórax. 

Cotovelos: a ponta do cotovelo deve estar numa linha perpendicular que passa pela extremidade caudal da escápula para o solo. 

Antebraços: fortes, retos, com tendões bem marcados.  

Metacarpos: bem proporcionados, secos, de bom comprimento e ligeiramente inclinados. 

Patas: fortes, de forma ligeiramente oval; dedos bem arqueados e compactos, com unhas fortes bem curvadas para o solo. As unhas podem ser de cor branca, amarela ou marrom, mais ou menos intensas dependendo da cor da pelagem;  almofadas elásticas  e secas.

Posteriores:  

Coxas: longas, paralelas, musculosas com a parte posterior quase reta. 

Pernas: fortes. 

Jarretes: largos.  Metatarsos: relativamente curtos e secos. 

Patas: com todas as características dos anteriores. Apresentam ergôs, cuja ausência   não constitui defeito. Duplos ergôs são tolerados. 

MOVIMENTAÇÃO: trote amplo e rápido com poderosa propulsão dos posteriores; porte alto da cabeça, tendo a trufa portada alta, de maneira que durante a caça, ela permaneça acima da linha superior. 

PELE: consistente, mas elástica; mais fina na cabeça, na garganta, nas axilas e na região ventral do tronco. As mucosas visíveis são de acordo com a cor da pelagem; jamais com manchas pretas. As mucosas  da  boca são cor de rosa; nos ruões ou branco e marrom, podem apresentar-se, as vezes, levemente manchadas de marrom  ou marrom pálido. 

PELAGEM  

Pêlo: curto, denso e brilhante; mais fino e curto na cabeça, nas orelhas, nas faces anteriores dos membros e nas patas. 

COR

- branco. 

- branco com manchas de cor laranja ou âmbar, mais ou menos escuros, de diferentes tamanhos.  

- branco com manchas maiores ou menores de cor marrom. · branco manchado de laranja pálido (melato)

- branco manchado de marrom (ruão marrom). Nesta pelagem é desejado reflexos metálicos; igualmente desejado o marrom de tonalidade quente, lembrando a cor da  túnica de um frade. Uma máscara facial simétrica é preferida, mas a ausência  da máscara é tolerada.

TAMANHO / PESO

altura na cernelha: entre 55  e 67 cm 

tamanho preferido para os machos: 58 a  67 cm.

tamanho preferido para as fêmeas: 55 a 62 cm. 

Peso: entre 25 e 40 kg. dependendo do tamanho. 

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade. 

FALTAS ELIMINATÓRIAS

  • convergência das linhas superiores do crânio e do focinho.
  • trufa fendida.
  • acentuado prognatismo superior ou inferior.
  • olhos gázeos (perolados).
  • pelagem preta, branco e preto, tricolor, fulvo, cor de avelã, unicolor, com manchas marrons.
  • ausência de pigmentação (albinismo).
  • mucosas, pele e anexos com traços de preto.
  • tamanho acima ou abaixo de 2 cm dos limites indicados pelo padrão. 

NOTAS: · os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.

  • todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade