Padrão de Raça Ovelheiro Gaúcho

Ovelheiro Gaúcho

Raça: Ovelheiro Gaúcho

Grupo: Cães de Pastoreio/ Raças Brasileiras

Função: Pastoreio

País de origem: Brasil

Aprovado por: Osmir deMoraes Bastos - Presidente

 

 

 

APARÊNCIA GERAL: de tamanho e estrutura medianos, perfil retangular (mais longos que altos).

Aparência forte, mas leve. Com pelagem não muito longa. Aparenta resistência, agilidade e rusticidade.

CABEÇA: de tamanho médio, proporcional ao corpo. Vista de cima, tem forma triangular com a região occipital saliente. Com sulco sagital levemente marcado.

REGIÃO CRANIANA Crânio: relação crânio-focinho 1:1. Stop: de moderado a fraco, preferencialmente moderado.

REGIÃO FACIAL Trufa: de cor preta, podendo apresentar despigmentação parcial, mas nunca de outra cor. Focinho: forte e reto. Com cana levemente protuberante no terço distal.

Boca: linha da boca apresentando-se levemente caída nas extremidades. Lábios: comissura labial seca, preta ou castanha, podendo ser parcialmente despigmentada. Dentes: mordedura em tesoura, podendo apresentar dentes faltantes, quebrados ou tortos, devido a acidentes no serviço com os rebanhos.

Podem apresentar problemas de oclusão dental, desde que não sejam graves e prejudiquem a mordida do cão não devem ser penalizados.

Olhos: amendoados, não proeminentes, de coloração castanha em diversos tons, podendo haver olhos de coloração azul-clara e ocorrer um olho de 2 cores ou ainda, um olho de cada cor. Borda dos olhos de coloração preta ou castanha.

Orelhas: de inserção alta, triangulares, tamanho médio, eretas, semi-eretas ou pendentes em forma de botão ou de rosa.

PESCOÇO: forte e sem barbelas, mais desenvolvido nos machos do que nas fêmeas, podendo apresentar nos machos os pelos mais compridos do que nas fêmeas, formando uma pequena juba.

TRONCO: peito profundo e de largura mediana, normalmente com pelos mais compridos nos machos do que nas fêmeas. Dorso: forte e firme. Linha superior reta.

Lombo: curto e garupa levemente arredondada. Linha Inferior: levemente esgalgada.

CAUDA: grossa na raiz, de inserção alta, portada baixa quando o cão esta tranquilo e elevada quando excitado , podendo enrolar na extremidade, com pelagem longa na face inferior. Quando em trabalho, seguidamente portada elevada acima da linha do dorso.

MEMBROS ANTERIORES: retos, paralelos, firmes, pés de lebre, com dígitos fortes.

POSTERIORES: com boa propulsão, bem angulados e jarretes curtos. Pode apresentar um par de ergots, se o cão perder um o outro deve ser amputado por motivos de simetria. Também poderá ser realizada a amputação dos ergots em qualquer fase da vida do cão. PELAGEM Pelo: pode ser liso ou ondulado, sempre junto ao corpo, é desejável que seja parcialmente dividido na linha superior do dorso, lombo e garupa. O sub-pelo é ausente nas fêmeas, podendo ocorrer nos machos no pescoço, garupa e coxas. Pelos de comprimento médio e abundantes. Pelagem mais longa no pescoço e peito dos machos, no braço e antebraço, na linha posterior das cochas e na borda inferior da cauda. Pelo normalmente mais ralo nos cotovelos e jarretes.

COR: não são aceitas cores sólidas (todo de uma única cor) e as cores chocolate, fígado e vermelha em qualquer que sejam as combinações, todas as demais cores são admitidas, inclusive as com marcação tigrada.

ALTURA: machos de 54 a 64 cm e fêmeas de 50 a 54 cm, sendo aceito uma variação de 2 cm para mais ou para menos. 

NOTA:

  • os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.
  • todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade