Padrão de Raça Puli

Puli

Raça: Puli

Grupo: Cães Pastores

Função: Pastoreio e Guarda

País de origem: Hungria

Aprovado por: Osmir de Moraes Bastos - Presidente

 

APARÊNCIA GERAL: cão de tamanho médio com constituição forte, quadrada e fina, porém sem ossatura muito leve. O corpo um pouco magro é bem musculoso em todas as partes. A construção das partes individuais do corpo são difíceis de serem julgadas, porque todo o corpo é coberto por uma pelagem fortemente desenvolvida, com tendência a formar caracóis e cordões. É recomendado tocar o cão quando este estiver sendo julgado. A pelagem da cabeça é tão abundante que ela parece redonda e os olhos ficam cobertos. A cauda fortemente coberta de pelos, enrolada sobre o dorso, dá aparência de uma ligeira elevação da linha superior na região da parte traseira.

PROPORÇÕES IMPORTANTES

  • o comprimento do corpo é igual à altura na cernelha.
  • a profundidade do peito é ligeiramente menor do que a metade da altura na cernelha.
  • o comprimento do focinho é 1/3 do comprimento total da cabeça.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: temperamento ativo e com extraordinária capacidade para aprender. Ama as crianças e é um excelente cão de guarda. Sua forma atual o adaptou para uso esportivo.

Cabeça: vista de frente, redonda; vista de perfil, parece ser elíptica.

REGIÃO CRANIANA

Crânio: estreito e fino. Arcadas superciliares fortemente desenvolvidas.

Stop: levemente marcado.

REGIÃO FACIAL

Trufa: relativamente pequena; preta.

Focinho: não pontudo; cana nasal reta.

Lábios: firmes, com pigmentação escura.

Maxilares / Dentes: completa mordedura em tesoura de acordo com a fórmula dentária (42 dentes).

Olhos: de tamanho médio; marrom escuros; inseridos ligeiramente oblíquos e separados a uma distância média um do outro. A expressão é viva e inteligente. As bordas das pálpebras são bem aderentes ao globo ocular e bem pigmentadas.

Orelhas: inseridas a uma altura média com base larga. As orelhas são pendentes, em forma de V, com pontas arredondadas.

Pescoço: tamanho médio, firme, bem musculoso. Forma um ângulo de aproximadamente 45° com a horizontal e é coberto por uma pelagem densa.

TRONCO

Linha superior: reta, dando uma leve impressão de subida para a parte posterior devido ao porte da cauda.

Cernelha: ligeiramente elevada em relação à linha superior.

Dorso: de comprimento médio, reto, seco e musculoso.

Lombo: muito fortemente musculoso e curto.

Garupa: curta, ligeiramente descendente.

Peito: profundo, longo, com costelas bem arqueadas.

Linha inferior: gradualmente subindo para o posterior.

CAUDA: inserção média e portada em uma curva achatada sobre a garupa. Bem coberta por uma pelagem densa. Quando esticada, deve atingir o jarrete.

MEMBROS

ANTERIORES

Ombros: escápula oblíqua, firmemente apoiada na caixa torácica. Uma linha vertical a partir da cernelha toca a parte da frente do peito no seu ponto mais profundo. O ângulo entre a escápula e o antebraço é de 100° a 110º.

Braços: moderadamente longos e bem musculosos.

Cotovelos: bem rentes à caixa torácica. O  ângulo entre o antebraço e o braço varia de 120° a 130º.

Antebraços: longos, retos, com músculos secos.

Patas: curtas, redondas, firmes, com dedos bem juntos. Unhas pretas ou cinza ardósia escuro.

Almofadas de cor escura e elásticas. Patas paralelas, apontando para a frente e moderadamente afastadas uma da outra.

POSTERIORES: as pernas estão separadas a uma distância média e são paralelas. O ângulo entre a pélvis e a coxa é de mais ou menos 100° a 110°. Angulação do joelho é de 100° a 110º.

Coxas: longas e bem musculosas.

Jarretes: secos, de contornos bem definidos.

Metatarsos: curtos.

Patas: um pouco mais achatadas que as dianteiras; caso contrário são iguais.

MOVIMENTAÇÃO: muito ativa e vigorosa. Passos curtos. A movimentação é tipicamente requebrada e saltitante. O cão tem tendência a girar em seu próprio eixo.

PELE: sem rugas, firme, com pigmentação forte. As zonas livres de pelos são pretas ou cinza ardósia em todas as cores da pelagem.

PELAGEM

Pelo: a pelagem dos filhotes é densa, ondulada ou crespa. Mais tarde, formam-se tufos de pelos que se desenvolvem em cordas fortemente estruturadas. A pelagem consiste em um pelo externo rústico e um subpelo mais fino. A proporção entre esses dois tipos de pelo determina a qualidade da pelagem.

Se a pelagem de cobertura é muito mais forte do que o subpelo, a estrutura da pelagem é atípica e os pelos ficam sobressaindo um pouco. Se o subpelo é predominante, o que é indesejável, isso resulta em uma pelagem feltrada e de textura muito macia, difícil de ser tratada. A correta proporção entre os 2 tipos de pelagem, o que é geneticamente fixado, produz as estéticas borlas ou cordões, que são fáceis de serem tratados. Os cordões no lombo, na garupa e na parte traseira da coxa são os mais longos (20 a 30 cm). Eles são mais curtos na cabeça e nos membros (10 a 12 cm). A pelagem na cabeça é ideal quando os pelos formam uma forte estrutura de cordões cobrindo a região facial.

Tanto uma pelagem escovada, quanto uma total falta de cuidados são indesejáveis.

COR

preta.

preta com pequenas nuanças em ferrugem ou mechas acinzentadas.

fulvo com uma distinta máscara preta. Uma mancha branca no peito, não excedendo mais do que 3 cm de diâmetro, é permitida.  Branco entre os dedos não é considerado falta.

branco pérola, sem qualquer sombra de louro amarelo.

Qualquer cor ou marcação desviando dessas cores são indesejáveis.

TAMANHO: Machos: 39 a 45 cm - ideal: 41 a 43 cm.

                Fêmeas:  36 a 42 cm - ideal: 38 a 40 cm.

PESO: Machos: 13 - 15 kg.

         Fêmeas: 10 - 13 kg.

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade.

FALTAS ELIMINATÓRIAS

  • 1 ou mais falta de dentes ( incisivos, caninos, pré-molares 2-4, molares 1-2). Mais de duas faltas de PM1. Os M3 são desconsiderados.
  • prognatismo superior ou inferior, torção de mandíbula.
  • cauda portada em foice ou horizontal.
  • pelos curtos, macios, crescendo separadamente.
  • faltas em cores. São indesejáveis marcações e manchas.
  • tamanhos divergindo dos limites mencionados no padrão.
  • todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

NOTA:

  • os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade