Artigos

09/11/2017

O Papel de uma Sociedade de Cinofilia

Saiba a razão de existir das sociedades cinófilas e de que forma elas atuam.

No início do século 19, na Grã-Bretanha, grupos de criadores, amantes e admiradores de cães se reuniam frequentemente para mostrar seus cachorros e conversar sobre eles. Esses encontros logo evoluíram para concursos e, em 1859, foi realizada na Inglaterra a primeira exposição canina, tornando-se um evento popular entre os criadores e apaixonados por cães da região. Porém, não haviam registros destes cães e nem de seus antepassados, não existia um regulamento oficial para estes eventos e também não havia um controle sobre os padrões das raças caninas, ou seja, as características que deveriam ser trabalhadas em cada raça. Com base nessas necessidades, foi fundado em 1873 o The Kennel Club da Inglaterra, a primeira sociedade de cinofilia do mundo e, seguindo os seus moldes, hoje temos essas sociedades presentes em quase todos os países.
Mas você já se perguntou qual o papel delas? Gostaríamos de esclarecer como elas atuam e quais são os serviços prestados.
 
1. Emissão de Registro Genealógico
Uma sociedade de cinofilia devidamente estabelecida é legalmente habilitada a emitir certificados de registros genealógicos, o famoso PEDIGREE. O pedigree é uma garantia legal de que o cão é de raça, e possui informações importantes que são fornecidas pelo criador, como os dados do cão e número de microchip, além de ser um comprovante de propriedade do animal. Este documento também é uma ferramenta essencial para que os criadores sérios possam trabalhar no desenvolvimento da raça, pois através dos dados da árvore genealógica que se encontram no pedigree, é possível visualizar quais linhas de sangue o animal possui, e assim planejar qual o melhor cruzamento a ser realizado para um aprimoramento da raça.
 
A SOBRACI também é membro da WKU (World Kennel Union), com sede na Ucrânia, e da FECAM (Federação Canina do Mercosul), com sede na Argentina e, através destas federações, o pedigree emitido pela SOBRACI torna-se válido internacionalmente.
 
2. Promover eventos de cinofilia
As sociedades de cinofilia são responsáveis por promover e realizar eventos que fortaleçam a cinofilia nacional, incentivando a preservação das raças caninas, a criação de qualidade e uma posse responsável dos animais.
 
Dentre esses eventos, temos:
- Exposições gerais de todas as raças e especializadas;
- Provas de adestramento;
- Provas de agility;
- Provas de Pit Gameness;
- Campeonatos de Groomer;
Entre outros.
 
Nesses eventos o criador pode apresentar o seu trabalho, que será julgado por um juiz do quadro da SOBRACI ou de um dos clubes internacionais filiados à WKU. Esses juízes podem conceder títulos aos cães (como campeão, grande campeão ou campeão internacional). Um canil com cães titulados é um bom indicador de que se trata de um canil sério, cujo proprietário é um criador responsável e preocupado com o aperfeiçoamento de seus exemplares.
 
3. Dar suporte ao criador
Os clubes de cinofilia concedem certificados de abertura de canil. Esses certificados não são uma permissão para criar, já que essa permissão não é necessária e também pelo fato de nenhuma sociedade de cinofilia possuir o poder legal de fiscalização de canis. Portanto, esses certificados comprovam uma filiação à sociedade, dando direito ao criador de usufruir os benefícios oferecidos por elas, entre eles o registro de seus cães, descontos em fábricas de ração, desconto em medicamentos veterinários, transporte aéreo de cães, etc.
É importante ressaltar que a SOBRACI está sempre disponível para dar suporte técnico e científico ao criador filiado que estiver em busca das melhores práticas para uma boa criação e manejo adequados dos cães.
 
4. Formar juízes cinófilos
Anualmente a SOBRACI realiza seu curso de árbitros, para a formação de novos juízes de cinofilia. Nesses cursos, os candidatos a árbitros são acompanhados por uma banca de juízes, estudando a anatomia canina, regulamentos de exposição, princípios de genética e padrões de cada raça. Como conclusão de curso, os candidatos devem apresentar uma monografia e julgar uma exposição. Caso sejam aprovados, passam então a integrar o quadro de árbitros da SOBRACI e WKU, sendo habilitado a julgar exposições nacionais e internacionais.
Um árbitro cinófilo é o único legalmente capaz de emitir um laudo para atestar se um exemplar canino é ou não de raça pura.
 
Esses são somente alguns dos diversos pontos de atuação das sociedades de cinofilia, que visam o incentivo ao amor, dedicação e cuidados aos cães com ou sem raça definida. Para que possamos fornecer uma boa qualidade de vida ao melhor amigo da humanidade.
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade